Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA ESPOSA E 6 GARIMPEIROS

Click to Download this video!

Inventamos de viajar de carro. Eu e minha esposa. Ora eu dirigia, ora era ela. Seguíamos a caminho de Porto Velho, por uma estrada de terra ao lado do Rio Madeira. Tinham nos aconselhado a não cruzar o rio pela terceira ponte, porque justo essa ponte ia dar num garimpo que ficava numa clareira desmatada na floresta. Era um vilarejo cheio de problemas, de abusos sexuais e imoralidades de gente sem-vergonha. Foi o que nos disse uma senhora na cidadezinha anterior.

― Quer saber, é melhor evitar essa ponte ― eu disse. Minha esposa dirigia. ― Pega a quarta ponte, minha flor de maracujá, sá por precaução.

O Rio Madeira passava pela janela do carro me dando sonolência.

― Quer saber ― minha esposa disse ― aquela senhora parecia uma beata de igreja, dessas que cobrem o corpo do calcanhar até o pescoço pra fingir que são certinhas aos olhos do Senhor.

Eu ri do comentário. Ela estava indignada. Não suportava gente moralista.

― Essas beatas, meu bem, cobrem o corpo mas ficam com a boca de fora SABE PRA QUE?!! Pra chupar uns pau depois da celebração. Atrás do altar. O pau do pastor, do padre, o caralho do capeta... Ouve o que eu digo... ― Eu ri de novo. Cochilei um pouco depois.

Sonhei com o que a beata dissera.

Que o garimpo se limitava a uma vila de prostitutas e homens brutos que se enfiavam atrás de lascas de ouro nos buracos das minas improvisadas sá pra trepar com uma, duas, três, ou até cinco prostitutas de uma vez. Era um antro de orgia dos infernos. Então acordei.



Descobri que fiz besteira deixando minha esposa dirigir naquele trecho.

Acordei com a minha esposa gemendo um gemido sofrido e sufocado como se tivesse alguma coisa enchendo a boca. E tinha. Dois cacetes. Ela tinha pego justamente o caminho proibido.

Uns seis sujeitos a estupravam. Fiquei assustado e sem saber o que fazer. Tinha um casebre aqui e outro acolá. Bateias largadas no chão. Umas mulheres vestidas como vadias aqui outras acolá. Uma delas agachou ao lado do carro e mijou na terra com o mato roçando-lhe a vagina. Essa, me disse, vendo minha expressão de pavor diante do gang bang ao vivo que me doía na testa.

― É sua esposa?

― É. ― Respondi, atônito. Minha esposa parecia desvairada no êxtase de tantos cacetes.

― Você vai ter que pagar pelos seis. ― A prostituta me avisou.

― O que?

― Essa vadia aí ta fodendo com seis, vai ter de pagar porque prejudica o nosso rendimento, tá entendendo, corno? ― A prostituta riu mijando um jato que empoçava fazendo lama.

Não teve jeito. Minha esposa voltou toda arrombada pro carro. Toda roxa da pegada dos caras. E eu ainda tive de pagar praquela cafetina mijona o equivalente por a minha esposa ter trepado com os seis garimpeiros sujos naquele lugar primitivo...



Quando dirigíamos já longe dali, ela exibia um sorriso como eu nunca vira de tão feliz. E confessou ter adorado. Não ter resistido. A beata a deixara molhada ao falar em orgia dos infernos, homens brutos e vila de prostitutas... 'Parecia mais o paraíso', ela disse, 'e ninguém nunca saberá, bezinho, relaxa, você ainda podia ter comido aquela puta mijona e a gente até podia ter ficado mais tempo lá...'

A princípio, não respondi...

Mas enquanto eu dirigia, horas depois, já vendo as luzes da cidade de Porto Velho se aproximarem na distância, ela chupava o meu pau tão gostoso que minha mente clareou.

Eu gostei. Disse que na volta passaria por lá de novo. Com uma condição. Que ela mijasse pra eu ver. Eu tinha gostado de ver a puta mijando na terra até fazer lama, como um bicho selvagem, foi o que eu disse, e gostei mesmo mas... Agora não sei direito se naquela hora o meu pau ficou tão duro por vê-la mijando ou por ver minha esposa sendo enrabada com selvageria por aqueles seis garimpeiros. Tanto faz. Ia testar as duas coisas pra descobrir a origem do tesão. Sá de pensar... dei uma estocada do quadril pra cima que pegou no fundo da garganta dela, ela tossiu, babando na minha cueca, mudei a marcha, ela me chupava com o carro rodando a cento e vinte por hora na rodovia. A língua dela ia a duzentos por segundo na cabeça acesa do meu pimentão. --- [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto menininha sentou no meu pauvirei costa pra ele com o pau enfiado na minha vagina na cozinhaGoiás borracheiro endereço conto gay de calcinhaContos eroticos duas rolas lindas mas perversas lascaram cuMinha cuinhada sandra se pingando todacontoseroticopapai filhacontos encoxada com o maridocontos eroticos isoladoconto porno eu comi minha cunhada coroa de 69 anosContos eroticos namoradasConto ele me obrigou a ficar com o dildocontos eróticos a namorada virgem do meu amigocontos eróticos eu dormindo senti uma coisa lisa entrando nu meu cumandou fotos nua e recebeu chantagemconto erótico de tiazinha rabudacontos de incestos na madrugada ele se encaixou em mimconto erótico submissao e buceta com porraconto erotico esposa olhava por marido e gemia com cara safadaDei a bucha pro meu sobrinho virgemMinha esposa com abuceta toda enlatada Chupa minha piroca ingridcasados contos dançando com amigo do meu maridocomi a madame na fre.te do marido. experiencias sexuais.voyeur de esposa conto eroticoConto a tia vadiacache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html video pono pai fuder a filha por enquanto dorme sem perceber e levanta vem espermaFiz a mãe e a filha de escravas contoscasa erótica gato na luzpagamento da terceira parcelaa buceta da jega contoseu e maninha fudemos gostosocontos eróticos meu amigo me comeu no mato a forçavelha gorda timida cu froxoeu arreganga minha buceta pra elevidei porno morena transa com vários ainda abre a boca para o filmador gozarcontos eroticos com orgia de cdzinhasContos eroticos... Cunhada usando um vestidinho curtocontos eróticos mostrei o pau pra minha mãereboladas da titia contos eróticosporn clube chantageadas por dividas do maridopezinhos perfeitos da minha erman conto eroticoconto da safada deu o cuzinho na caronacontos eróticos zoofilia com a filhacontos eróticos amigas passando a mão na bunda umas das outrasconto erotico ninfetinhao pai da minha amiga é um tesão contos eróticostransei com a mukher do meu pai contoContos eroticos de mulheris velas com hoconto sarado lua de mel dando bucetaCunhada olhando o volume do cunhadocontos eroticos pau grosso e enorme. tia do meu amigo gemi gritaconto erotico prima caçulamae e filha dividim pal e o cu do machorelatos de um negao roludo me desvirginouminha xoxota foi devorada , contosConto homosexuais de enteadosFotos de gostosas de vestidinho colado dirigindo carrocontos minha garotinhaconto erotico tirei a calcinha da gataCíntia irmã de Johnnycasada e compadre conto gayconto ficou excitado em saber que eu fudendosocou o vibrador p dentro de mim c calcinha de lado contos gayscontos eróticos estrupada e cagada no metromulher da um grito cachorro éra soca pica cú da mulhercontos eroticos tia marta morena coroa tenho bunda grandecontossexo minha mulher negro pausudohomens velho gay contosnovos contos eróticos entre namorados dpeu sou casada e amo zoofiliapor causa da zoofilia virei escrava 3 Casa dos Contos EróticosConto gozou muita porra no meu cupor que quando eu falei pro o meu amigo que eu vou ibora comcamionero ele em cheu ohlo de aguavideo safadecacontoamador minha esposa safadacontos eróticos perdi minha virgindade com dois caracomo dopar uma mulher e fazer sexo contominha mãe me deu cu no meu aniversariocontos amigas virgensconto erotico eu sempre te ameicontos d zoof pegei minha sobrinha c um cachorroporno de tia cabelo cachaedo loira meia idade peluda com sobrinhoBox Truck sobrinho tirando roupa de tia e comendo ela à forçaconto fudida bebada na avenidacontos eroticos namorado e amigo mesma camasurra vaginal amordaçada contocontos casei virei vagabundaContos de bucetinha com pau 25cm atoladoconto erotico minha mulher no club com negro