Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AMOR DE CORNO

Click to Download this video!

Entre os amantes de Helga, havia dois negros e ambos trabalhavam para ela. Um deles, Elias, um quarentão e ex-policial, era agora chefe de segurança dos dois empreendimentos que ela possuia.No momento, ele está acariciando as nádegas de sua patroa enquanto ela se faz de arredia aos avanços dele. Eles estão numa espécie de jardim de inverno que fica anexo a suite-escritário desta pousada, que é a sede dos empreendimentos de Helga.



- Pára com isso, nego safado! Não quero nada com voce...hoje!



Elias, com cínico sorriso no rosto, a puxa para si bruscamente e cola seus cheios lábios nos bem torneados da patroa. Ele sente a quentura na pele alvíssima dela quando sua virilha roça freneticamente no monte de Vênus coberto somente com a lingerie da calcinha!



- Crioulo sacana... pára, pára! Jarvis pode aparecer a qualquer momento! Mas... me beija de novo!



Minutos atrás, Helga estava se vestindo quando seu marido, Dr. Jarvis, adentrou a suite do casal e imediatamente o demônio do ciúme tomou conta de seu ser. Ele pressentia que toda vez que sua esposa colocava certo tipo de roupa sensual sem nenhum motivo aparente, ela ia traí-lo!



- Voce não pode estar pensando em fazer isso!



- Isso, o quê? Já vai começar, á Jarvis? Vê se te manca!



- Helga, voce é uma louca! Uma ninfomaníaca! Nás temos uma filhinha de três anos! Como voce pode continuar agindo assim?



- Jarvis, escuta... é tudo imaginação tua! Eu apenas gosto de colocar essas roupas de vez em quando... como qualquer mulher!



- Não... não é verdade! Quando voce se veste assim... voce vai...voce vai...



- Eu vou “o quê” seu babaca! Olha o que vai dizer!



- Voce vai se exibir pro outro! – Jarvis jorra as palavras quase em tom histérico.



Helga, sem responder, acaba de colocar a fina blusa em cima da pele nua, onde os mamilos de seus fartos seios parecem que vão furar o tecido! Ela sabe que Jarvis está excitado sexualmente por antever mais um par de chifres que vai levar.



Durante esses quatro anos que estão casados, Helga o vem traindo, não com um, mas com outros três, além dos dois negros já mencionados, Elias e Abel.



Como Jarvis nunca conseguiu dar um flagrante, é coisa que somente Helga pode explicar!



Mas, inexplicável é a atitude submissa que Jarvis aceita quando vê que sua esposa está determinada a dar pra outro! Nessas ocasiões, ele se joga de joelhos aos pés dela e implora pra que Helga lhe deixe chupá-la aonde ela quiser!



Dependendo do humor dela, às vezes Jarvis a chupa, ainda limpinha, antes dela sair pra se encontrar com o amante do momento! E por vezes, quando ela não está tão extuanada de ter sido penetrada em todos os orifícios, ela permite que ele lhe dê um banho e beije o dilatado anus e a inchada bocetinha!



- Por favor Helga, se voce tem que ir... por favor... deixa eu...eu...



- Não enche o saco, pô! Já te disse... não vou fazer nada! Não vou pra lugar algum! Sai, sai, me deixa passar!



Jarvis vê sua voluptuosa mulher se afastando com o ondulante rebolado em direção a suite-escritário. Ele não consegue se conter e se arrisca dessa vez em segui-la pelas imediações da pousada! Mas como sempre, Helga desaparece no ar!



Ele vai até a recepção e é informado que Helga não passou por lá. Em seguida vai até a porta da suite-escritário, cola o ouvido à porta, mas nada escuta. De repente, escuta o risinho dela, vindo do jardim privado. Como uma flecha, sai correndo para fora do prédio e dá uma volta por trás do prédio principal pra chegar ao local onde verá in loco, sua esposa ser usada e abusada pelo amante!



Helga sente os grossos dedos de Elias lhe apalpando as nádegas enquanto caminham para dentro da suite-escritário, que é a prova de som e tem esta porta secreta que dá para dentro do jardim de inverno. Ambos param e escutam o farfalhar das sebes e percebem que alguém está vindo. Helga adivinha que deve ser o corno do marido. Imediatamente, Elias entra no recinto e fecha a tal porta que fica invisível aos olhos de quem não sabe de sua existência. Helga permanece do lado de fora esperando por um esbaforido Jarvis!



- Cadê! Cadê ele!



- Que palhaçada! Se eu soubesse antes que voce era tão babaca, não teria casado contigo!



Tudo bem! Voce é que está pedindo, á corno! Vai...vai, se deita aí!



- Mas... mas o quê? Quê que está acontecendo? Onde está teu macho, sua puta!



- Ó chifrudinho, cala a boca e faz o que te mandei! Deita pra me chupar!



Como que hipnotizado, mas excitadíssimo, Jarvis se deita de costas na grama. Pra seu deleite vê as grossas e bem torneadas pernas de sua infiel mulher se posicionarem ao lado de seus ombros!



E pra sua indignada certeza, Jarvis nota que Helga já está sem calcinha!



- Eu sabia...eu sabia – murmura o corninho ao ver as polpas da rechonchuda bunda de sua esposinha se aproximando de seu rosto!



A vagina de Helga está úmida já devido às trocas de carícias com Elias e com a situação de estar traindo Jarvis ali bem na cara dele, literalmente sentada na cara dele!



E, no ímpeto sadista, Helga pega nos cabelos de Jarvis e puxa seu rosto com força de encontro a sua xaninha, quase o sufocando e dificultando que ele consiga ver qualquer que não seja as carnes da parte interna de suas coxas! E chama por Elias!



- Vem cá, vem! Não tenha medo desse chupador de xereca!



Elias, que tudo via pela fresta da porta, não hesita em atender o chamado de Helga. Ele sabe que tanto ele quanto ela sabem controlar a situação.



Jarvis pára por alguns segundo o seu trabalho lingual no grelinho da adúltera esposinha, ao escutá-la chamar pelo amante! Ele não acredita no que ouve! Agora o amante dela vai vê-lo naquela situação! Vai ter certeza de que ele é um corno-manso!



Elias caminha e pára em frente a Helga acocorada em cima do rosto de Jarvis, este sentiu as vibrações das passadas do macho de sua mulher e sabe que ele está parado em frente a ela!



Helga baixa o zíper da calça de Elias e com acostumada agilidade, expõe a rolona dele a luz do sol e em seguida para o morno interior de sua boca!



Sem ninguém esperar, Jarvis lança seus dois braços pra cima da cabeça no intuito de encontrar as pernas do amante da mulher! A rola de Elias escapa da boca de sua patroa quando ele dá um pulo pra trás para evitar o contato da mão de Jarvis!



- Ah! É isso que voce quer, é? Pois então vai ter! Vem cá, amor! Vem cá... sem grilo! Isso, isso! Pára aqui e deixa esse corninho te tocar!



A prápria Helga pega os pulsos do marido e direciona as mãos dele até tocarem os tornozelos do homem que ela volta a chupar com vontade, a imensa rola negra de Elias!



A bela esposa infiel acelera cada vez mais os movimentos de sua pélvis encima do rosto do infeliz marido. Este, não consegue largar os tornozelos do macho plantado a frente de sua mulher que suga sua negra torona com sofreguidão!



Jarvis escuta os prolongados urros de Elias e os sons de sucção que sua esposinha faz ao chupar a rola dele e sente que o orgasmo está práximo, não sá pro macho de sua mulher, mas para ele práprio!



- Shiiiu! Goza! Goza, seu safado gostoso! Mas não grita nem fala coisa alguma...entendeu?



Elias se controla pra não emitir nenhum som, pois entendeu que Jarvis poderia reconhecer sua voz!



É um gozo contido, oprimido, mas abundante em esperma! Parte do gozo escorre pra fora da boca de Helga e escorre por queixo abaixo, caindo na testa de Jarvis!



- Voce... voce... é um bruto! Parece um cavalo gozando! Não vou precisar comer mais nada hoje! Talvez mais um pouquinho do teu creme...mais tarde!



Nisso, Helga e Elias escutam o som abafado do gozo de Jarvis. Ele solta os tornozelos de Elias para levar as mãos direto à virilha, na vã tentativa de masturbar-se!



-Ihhh! O corno gozou! Bom... agora chega pra voce Jarvis! Espera meu namorado sair e depois quero que voce vá até a gagem comigo, entendido?



Enquanto fala isso, Helga faz sinal para que Elias entre pela porta secreta. Quando ela vê que porta se fecha às costas dele, ela se levanta desequilibradamente de cima do avermelhado rosto do marido corneado!



Helga observa Jarvis, com andar tropeçante, andando a sua frente. Eles chegam na garagem que é um amplo galpão que serve de oficina de manutenção. Também existe um escritário com banheiro e armários para que os funcionários troquem de roupa.



Helga manda Jarvis entrar em um dos armários. Ele reluta dizendo que é muita humilhação, que é loucura etc, etc.!



Com certo desconforto, Jarvis é trancado no armário. A única visão que ele tem são as pequenas frestas na porta e mesmo assim sá dar pra ver o chão.



Em seguida, Helga vai até o prédio principal e chama Elias a se juntar a ela na garagem.



- Ele me deixou toda lambusada! Mas deixa eu te mamar mais um pouquinho antes de voce me comer todinha!!



Raiva e tesão se misturam quando Jarvis escuta a voz de sua esposa e logo apás os sons de chupadas, beijos estalados e murmúrios que ela e o macho dão durante a felação!



Elias tem fascinação pelo cusinho rosado da patroa. Aliás toda a histária de traições de Helga está contida na sua compulsão de ser enrabada quase que diariamente!



Enquanto sente o deslizar da grossa tora pra dentro e pra fora de seu cusinho, Helga se lembra da primeira vez que foi duplamente penetrada por Elias e por seu primeiro amante e grande amor, há quase quatro anos atrás!



Visões de inúmeras orgias em que ela teve até três rolas de uma sá vez nos orifícios de seu belo corpo, passam a sua frente!



Elias sabe quando sua patroa está pra gozar porque ela pára de balançar a cabeça, lentamente pra um lado e pra outro e fica paradinha, mas apertando o músculo anal em volta de sua rola!



- Come...come...me come...com força! Assim...assssssiiim tesudo! Mete bem...bem fundo...assim, assim... pra depois Jarvis dar beijinho no dái-dái!



E antes que Elias goze, ela dá uma última contração com o esfincter ao redor da rola dele e relaxa em seguida com todo o espasmo do gozo!



O negro, tendo sua rola aliviada do aperto do cusinho da patroa, descarrega todo seu semem como um canhão, dando um berro tão grande que assustou Jarvis dentro de seu cativeiro!



Dez minutos depois, Jarvis está impaciente, pois não escuta mais nenhum som.



- Hei! Tem alguém aí? Estou preso dentro de um armário! Alguém está me escutando?



Se passam mais dez minutos e finalmente Jarvis percebe que alguém entra no recinto e ele berra novamente.



- Quem é voce e por que está preso dentro do armário?



- Sou eu, Jarvis, o Dr. Jarvis! Me tira logo daqui, porra! - A porta é aberta e Jarvis vê o rosto inquisitivo de Elias.



- Obrigado, Elias! Minha senhora me pregou uma peça, eh eh eh! - esclarece Jarvis com um nervoso sorriso nos lábios...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


relato de eu vi minha esposa com um picudoterceira idade de calcinha no cutransei com amigo da minha filhadei o cu um palsao contocastigo sadomasoquismo contos seiosconto erótico de sexo na infância com menininha mfodento a subinha da mulherFui a depilação ela me lambeu contocontos eróticos de amigos com mts mamadascontos interraciais contados por mulheresContos meu marido covidou um negrao p dormir em casa econtos eroticos leidiane dando primodei sonifero pra minha avò e transei com elavideo gay mandei meu amigo parar de fumar e ele me comeu contos erocticos fude a minha empregada gemia altoconto eróticos com sete anos eu coloquei o definho na minha bucetinha que maravilhacontos comendo o cu da casada carenterabaodairmaconto erotico dona de casa dominada contos comidas pelo tiocoloquei ela de bruços contos de travesticomhendo ass evangelicas contos eroticosrelatos e contos de loira que trai no campimContos namorada velho caminhoneirocomendi buceta d velhaconto chupei a bucetinha da minha sobrinha de sete anos que ficava na minha casaConto erotico lesbico tia da minha amigacomendo a noiva do otario contos eroticosnovinha teen transando na cam de bruços com namoradoconto erótico o Enfermeiro da rola de jumentocontos eróticos gay marombascontos eroticosde incestos anal chorandona picacontos eróticos mostra logo filhoconto erotico de vovó ruiva na piconacasados contos meu marido dormindo e eu chupando na salacotos casados e fragados de calcinha chupando seus cunhadosSiririca contosconto erotico de garoto pelados com prinocontos eroticos sou casada a segunda orgia para meu maridotiabateno puetaContos gay perdi o cabaço com coroaas pamteras se fudeu rola crossa no cuconto erotico menina bundudameu bundao ta seduzindo meu filho contos  Marilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalha. Ambas traziam nos corpos as marcas feitas pela outra em combates violentos e sangrentos. Marilia vestia tão somente uma minúscula tanga branca fio dental. Juliana uma  relatos de um negao roludo me desvirginoucontos eróticos olha como ficou meu cuWww.contoeroticopai.comminha sobrinha pediu para mim gozar na calcinha dela contos eróticosSou casada mas bebi porro de outra cara contoscontos eroticos de vadiacontos comendo obesacontos de menininhas sentando no colo de homensenbreagou a coroa e fudeucontos eróticos virei marido da minha irmãchupou tio i phonemulher acima d 90kg crente contosconto erotico putinha prédioContos casal sendo chantageadoPorno dentro do trem verídicocontos eróticos comendo abuceta da patroaContos Mulatinha do titiocontos ninfeta lesbica fodde casada hereroConto de menina fudendo com caminhoneiro piçudosou pai e tenho uma tara pelo meu filhinho pequeno conto erotico proibido gayconto trai meu marido na faxinameu pai se esfregou em mim contosna bundinha sim , sou virgem na buceta , contosamigo sex diplomata contoconto erotico transei com uma velha deficiente especialsexo com a irmãzinha contos eróticosmulher sentada e retando calcinha para homen ver sua bucetalevei minha mulher no massajista e la nao queria tira aroupa mais tiroucontos eroticos d escrava sendo entregue para uma mulher pelo seu dono