Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ADOREI DAR PRA UM VELHO

Click to Download this video!

Lendo os contos deste site tomei coragem para contar uma experiência que tive, tomara que gostem!

Meu nome é Cristina, tenho 19 anos, meus pais sempre foram muito liberais, saio sempre que quero e sempre durmo na casa de amigas pois moro muito longe e não tempo ônibus durante a noite. Por intermédio de uma prima eu conheci Flávia, uma moça muito bonita que mora com o pai viúvo, ela também sai tanto quanto eu, em uma noite dessas saímos pra dançar, perdemos a noção da hora e eu acabei tendo que dormir na casa dela, chegando lá foi o pai dela quem abriu a porta, era um homem por volta dos 50 anos, tinha uma barriga de cerveja e uma barba branca muito mal feita, enfim, não era um homem nada atraente que se chamava Francisco, entramos, Flávia foi tomar banho e sugeriu que eu ficasse vendo TV com o seu pai que assistia um desse filmes de fim de noite. Eu sentei ao seu lado em um sofá simples, o que me chamou atenção foi o modo que Francisco olhava pra mim, ele me devorava com os olhos, eu estava com uma mini-saia preta e uma blusa também preta que ressaltava os meus seios bastante volumosos, ele se esforçava para olhar dentro da minha blusa sem disfarçar, aquilo me deu um certo desconforto que foi dando lugar a um tensão que eu não sabia explicar, um velho gordo estava me olhando e minha buceta estava até pingando de tesão, eu me inclinei um pouco para que ele conseguisse ver mais dos meus seios quando Flávia saindo do banho, me chamou, dizendo que iria me emprestar uma roupa para que eu tomasse banho também e entrou no quarto em seguida, Francisco olhando pra mim disse que estaria ali vendo TV a noite toda caso eu quisesse voltar. Eu foi tomar banho e em baixo da água fiquei pensando naquele velho me comendo com os olhos, minha buceta começou a latejar, me masturbei demorando um pouco pois quando fui me deitar Flávia já dormia com minha cama arrumada no chão. O som da Tv que eu ouvia vindo do andar de baixo me deixava ainda mais excitada, Flávia havia deixado para mim um pijama de duas peças, camiseta e short curto, sem calcinha puxei o short pra que ele ficasse ainda mais curto e vesti a camiseta sem sutiã, descia queimando de tesão, me sentei novamente no mesmo lugar e aquele velho novamente começou a me olhar, eu olhei para o volume em suas calças e pude ver o pinto duro que força contra a bermuda de jeans surrado, ele levou a mão até minha perna e seu toque me causou arrepios, acariciou minha buceta molhadinha que lhe deu ainda mais tesão, ele me surpreendeu quando tirou pra fora um pinto duro e grande, o maior e o mais grosso que eu já havia visto, não pensei duas vezes caí de boca no membro moreno, chupava como uma criança, primeiro acabeça onde eu fazia movimento circulares com a língua, e depois o resto que sá cabia em minha boca até a metade, era um gosto maravilhoso, ele puxava meus cabelos gemendo e se contorcendo, ele me fez levantar e retirou minha camiseta chupando meus seios até ficarem doloridos, com uma mão ele se apoiava no sofá e com a outra acariciava enfiando o dedo no meu buraquinho, era tudo maravilhoso, e ficou melhor ainda quando ele disse que queria me ver rebolando no cacete dele, eu sentei no colo daquele velho encaixei a cabeçona do pinto na entrada da minha buceta, fui soltando o corpo devagar, aquele cacete foi entrando, forçando passagem, eu sentiu aquele puto daquele cassete dentro de mim e uma dor que me fazia gemer, mas o tesão era muito maior, não foi necessárias mais de cinco ou seis metidas eu gozei e vendo que eu me contorcia e gemia ele gozou também, eu me levantei com a porra dele escorrendo péla minhas pernas, fui ao banheiro e me limpei, cansada de tanto tesão entrei no quarto devagar e quando me deitei na cama Flávia saltou da cama ascendendo a luz, eu assustada me sentei de novo, se aproximou de mim e perguntou, você deu pro meu pai? Eu meio sem graça respondi que sim! Ela me olhou com um olhar sapeca e disse, então agora vai ter que dar pra mim também!!! De início aquela idéia era absurda, mas olhando pra aqueles seios durinhos e aquelas pernas grossas a idéia começou a ficar agradável, mas isso é uma outra histária!!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


historia e contos lesbica primeira vez com minha babacontos de gay sendo humilhado pelos pauzudocontos eroticos gemi no cacete do marido da minja amigaContos eroticos verdadeiros ; vi o pintinho durinho do meu filho e fiquei molhadinhacontos eroticos escondidocontos eróticosprimosvídeo pornô com travesti travesti transando com a outra por amor todinho raiva da outracontos eróticos gays metrocontis da primeira transa inesquecívelCont erot irmanzinnharelatos eroticos/pisar na caraComtos mae fodida pelo filho e sobrinhofui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticocontos eroticos namorada brava e virgema buceta da jega contosComi minha sobrinha contos eroticoscomi ela totalmente bebada no contosTennis zelenograd contominha primeira punhetacanto erotico meninas curiosarelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhascasados contos cdezinha fui mulher do primoo lubrificante feminino é melado e pegajosoContos eroticos tia morado na minha casaO amigo do meu marido adora cherar minhas calcinhas contos reaiscontos eroticos comi a repositora do mercadoconto fiz sexo oral em padreconto pai trepando filinha pequenaconto fraguei as safadas na cademia malhando sem calcinhacontos eroticos comecei antes de menstruarmulher casada e evangelica dando o cu,contos sexcontos de putas se chupando ate o orgasmorelatos eroticos forçadohomem quase matando trava com sono pesado na garganta dela tá faltando pornôchupando coroa contocontos meu pai me dava banho e me chupavaconto esposa famintaContos, eu convidei um foragido na minha casa e ele comeu a minha mulhersou casada mostri a buceta oeo meninoFilinha chupa pau do papaiaconto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeucontos eroticos gay velho barbeiroPORNOXIXI N O COPOcontos eróticos comi minha funcionaria no provadorMulheres que gostam de envertemos os papéis na cama pornocontoseroticostesaoconto quente minha esposa com proprietario da casa pagando aluguelfilho delicia contocontoseroticos sem querecontos fudendo a nissiepedrasto pintudo viadin de olhofui me encontra com o cara ele tinha um pau deliciosoeu fundendo a buceta da minha mae viuva ela disse filho goza dentro da minha buceta eu sou operada eu não engravidou conto eróticoConto erotico de mototáxi com a picona e meninassou envagelhica e me comeram a buceta a força contos eroticosxvdio se figiu Q tava dormindo e vi meu.pai mim.cmoeConto caminhonheiro comendo a patroaconto na festa aqui em casa meu primo comeu minha maepivete de penes de fora e tocando puietaConto caminhonheiro comendo a patroaestorias eroticas mostrei fotos da bunda da minha espoda para um amigo conto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arrombouminha cunhada traindo meu irmao com o patrai contoscontos eroticos meu cachorro e minha primaconto erotico pedi cuid filha da.vizinhacomo minha esposa aguentou 23cm no rabovideos de morenas q botou atanguinha de lado e deu o raboconto erotico fedorentaconto eroticoeu pai me estuprou gaycomtos como avelha avo de setentaa anos deu o cu para o neto demenorContos eroticos namoradas sendo realizadas por pintudoFiquei parado olhando a bunda delacontos eróticosmeninas pequenascontos eróticos, minha grande paixãoconto erótico as duasme tarandocasados contos cdezinha meu primo fez eu usar calcinhacontos eroticos fudida por cobrador e motoristaconto erotico priminha