Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FÉRIAS NA FAZENDA

Olá. Meu nome é Laura, tenho 19 anos, 1,72m, 54kg, longos cabelos loiros, pele bronzeada do sol, seios e bunda de médio para grande. Tenho um corpo de dar inveja a muitas mulheres, e que faz os homens se apaixonarem, afinal malho desde os 19 anos. Meu padrasto comprou uma fazenda no segundo semestre de 2006. Ela fica a uns 300km de Porto Alegre onde moramos. Sempre gostei de animais, de andar a cavalo e de apreciar a natureza. Por isso decidi passar uma semana de minhas férias na fazenda, para conhecê-la, pois não tinha tido essa oportunidade por causa das aulas.

Pensando na viagem convidei algumas amigas mas nenhuma aceitou o convite, estavam mais interessadas em ir para o litoral, acabei tendo que ir sozinha, pois minha mãe e eu padrasto são muito ocupados. Meu padrasto me levou de carro no sábado e combinamos que iria me buscar no práximo final de semana.

Já fui para lá imaginando que seria uma átima semana, no meio da natureza, sozinha, na piscina, andando a cavalo. Sá que acabou sendo melhor que o esperado.

Chegando a fazenda depois de uma longa viagem fui apresentado ao caseiro que se dispôs a ajudar em tudo que eu precisasse, e a sua mulher que era quem cozinhava para todos, pois além dos dois viviam na fazenda mais 7 empregados que eram encarregados das lidas campeiras.

Para refrescar fui para meu quarto, troquei de roupa, botei um biquíni bem pequeno para que não ficassem marcas do sol, já que estaria sozinha ali e fui para a piscina. Meu padrasto foi até lá se despediu e partiu. Já era final de tarde, mas continuava bastante quente. Em determinado momento os empregados da fazenda começaram a voltar do trabalho e pude observar que havia uma casa onde todos moravam. Deviam ter todos entre 30 e 40 anos, não mais que isso.

O sol se pôs e fui tomar banho e me vestir para janta. A semana ia passando e eu estava nessa vida. De tanto observar os homens que trabalhavam na fazenda comecei a ter algumas idéias, que não poderia por em prática pois já estava por se encerrar minha estadia na fazenda.

No sábado meu padrasto iria vir me buscar mas na sexta-feira me telefonou para avisar que não poderia e eu teria ou que voltar de ônibus ou ficar mais uma semana. Como já estava com alguns planos em mente falei que poderia ficar mais uma semana sem nenhum problema.

O que já estava ficando bom se tornou ainda melhor quando o caseiro veio me dizer que iria viajar naquela semana para visitar sua filha. Iria ficar uma semana sozinha com sete homens numa fazenda por onde não passa ninguém, seria perfeito para meus planos

No domingo ao final da tarde ainda estava na piscina quando o caseiro veio acompanhado de todos empregados e disse que partiria cedo pela manhã e que eu ficaria na casa. Alguns me olharam como se não estivessem acreditando na minha beleza, afinal, pensei eu, eles devem ficar tanto tempo sem ver uma mulher que quando se deparam com uma mulher daquelas ficam loucos. Tenho certeza que a maioria já imaginou alguma coisa.

Ainda naquela noite soube que iriam fazer um churrasco, e beber alguma coisa, perguntei se podia participar e é claro que eles aceitaram. Fui para meu quarto, tomei banho e fiquei um tempo para escolher que roupa vestir. Acabei optando por uma calcinha fio dental bem socada no rabo, uma saia jeans não muito curta e um top sem sutiã que deixava os bicos marcados.

Na hora de ir para frente da casa deles onde seria o churrasco desisti da calcinha para me sentir mais livre. O churrasco ia bem, regado a muita cerveja, mas como não bebo sá fingi que bebia para poder me aproveitar de “estar bêbada”. Durante o churrasco senti que era o assunto da maioria das rodas de conversa. Como estava com a barriga de fora além de ver meu piercing no umbigo viam um pedaço de minha tatuagem que era interrompida pela saia. Um dos homens pediu para que eu mostrasse o resto e eu com carinha de santa disse que não poderia pois ela acabava num lugar...

É claro que depois de muita bebida o assunto acabou em SEXO, e eu muito curiosa perguntei a eles como faziam para passar tanto tempo sem ver uma mulher, me responderam que utilizavam as vacas para se satisfazer. A noite foi muito boa mas nenhum dos homens se atreveu a nada com a filhinha do patrão, então fui para meu quarto, peguei meu consolo, um pênis de borracha preto de 20X8 cm e fiquei brincando até pegar no sono pelada.

No outro dia pela manhã acordei um pouco tarde, tomei meu café e fui até a janela, pude observar que os empregados já haviam saído para trabalhar, tomei um banho, botei um biquíni minúsculo, enfiei no rabo e fui para a piscina aproveitar o sol. Estava de costas pra cima, com a bunda bem empinada quando percebi a presença de alguém por perto, me virei e vi que o peão me olhava fixo e tentou disfarçar, chamei ele para perto, ele começou a se explicar e eu falei que não precisava de explicação, que era para ele reunir todos empregados e levá-los até a sala depois do almoço que meu pai pedira pra mim fazer uma coisa.

Na hora marcada estavam todos lá, 7 machos e eu sá de biquíni. Falei a eles que meu pai havia conversado com uma médica e ela pedira pra fazer algumas medidas que poderiam indicar alguma doença, eles se olharam desconfiados, com razão pois era tudo invenção minha, mas aceitaram, falei que deveriam tirar a roupa e permanecer sá de cueca para que eu pudesse medi-los. Comecei com algumas medidas básicas que faziam na academia, quando já havia medido todos e observado bem o volume dentro de suas cuecas, falei para os quatro que pareciam ter os maiores pintos e falei que estavam liberados e que precisava um pouco mais dos outros três.

Os quatro saíram e os outros ficaram ali parados então falei que era para eles tirarem a cueca que eu precisava medir outra coisa, ai eles estranharam mais ainda mas sorriram e baixaram as cuecas. Eu fiquei parada e um deles falou: “não vai fazer nada” e eu respondi: “sá depois que todos ficarem duros e se precisarem de ajuda é sá falar”, logo botaram os paus de pé, eu fiquei louca e fui medi-los: o primeiro era o menor 13X5, o segundo 19X6 e o terceiro 15X7. Logo apás falei que era para eles se masturbarem para que eu coletasse o sêmen de todos, eles obedeceram e na hora do primeiro gozar perguntou onde era pra gozar, eu me ajoelhei em sua frente abri a boca e apontei com o dedo para dentro dela. Os três ficaram loucos e gozaram na minha boca, e para maior surpresa deles engoli tudo, não deixei nada fora. Eles ficaram sem saber o que faze e eu perguntei pra eles se ninguém ia tomar a iniciativa de tirar toda a minha roupa, pois eu ainda não estava satisfeita, não deu nem tempo de responderem os três vieram e arrancaram o meu biquíni e acabaram vendo aqueles seios duros e a buceta toda lisinha, sem nenhum pelinho, e minha tatuagem.

Logo todos estavam com o pau duro novamente, falei para os três ficarem na minha frente e comecei a chupá-los, tentava engoli-los o máximo que podia, até que um deles me pegou no colo e me levou para o quarto, me posicionou na beirada da cama e meteu tudo de uma vez na minha bucetinha, eu soltei um berro muito alto, então os outros dois deram o pau pra mim chupar. Ficaram se revezando, e nesse tempo eu gozei umas duas ou três vezes e parecia que eles não cansavam nunca, até que um deles gozou na minha buceta que ficou encharcada, ele saiu dando lugar a outro que logo gozou dentro da minha buceta que já não aguentava mais o terceiro também foi gozar na minha xaninha, que depois de tudo aquilo pingava porra. Eu nunca tinha feito algo daquele tipo, estava morta de cansaço, sem conseguir me mexer, mas muito satisfeita. Falei para os três irem, eles se vestiram e saíram dizendo que queriam mais, que a filha do patrão era uma puta incrível, que eles nunca tinham fudido tão bem com alguém antes.

Logo que reuni forças suficientes levantei da cama a fui tomar uma banho, nunca vi sair tanta porra de uma buceta antes, não acabava nunca. Fiquei quase uma hora no banho e quando sai pude perceber que minha buceta estava vermelha de tanto pau que tinha passado por ela. Já estava escuro, comi uma coisa e voltei para o quarto para dormir pois estava exausta.

A semana continua em outro conto, até aqui agradeço por terem lido este e votem nele,

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de sexo na chuva auii mete vaiiBebendo porra do filhinho contoseroticossou casada realizei o desejo de dar o cu com outro contos contos pornos espiando os pais pela fechaduraconto: meu marido compra fio dental pra mim usarEu e a minha mãe fomos comida pelos uns caras porno contof****** a minha cunhada gostosa enrolada na toalhacontos eroticos vizinha novinha ecuriosaContos eróticos mães com a buceta peluda e cheiro fortecontos eróticos eu pensei que meu marido fosse enganoConto erotico sou uma coroa vadia e meninoscontos gay cuzinho frouxoComtos analcontos eroticos morena na garupa da motoMae rabuda contos heroticos como perdeu a virgindade do cuzinhoCasada narra conto dando o cuporno patricinha chupando cunhado ao lado da irmãcontos+cuzinho+maristelacontos eroticos me comeram feito puta e chingada de vadia e cadelafudendo a sogra conto ingenuamomento papo de mÃe pornoEmrabado por travestis na frente da mulher contosooooooooohhhhh porra pornoestoriadeincestoconto de botei a novinha pra chora com a pica grande no cuvidio antigos onde duas mulher chamos alguns homen pra transaren no sulper mercadinho xvidiocontos eróticos de bebados e drogados gayswww.contos eroticos de tias soteironas com sobrinhos.comcontos de submisso chantageado pela amante torturadoconto aproveitou a irma dormindo e sentou na pica do cunhadocontos eroticos gay os adultos me dizia filhinho vai chupa é o pirulitaoensinando a minha cunhada a dirigir contos eroticosFlagrei minha cunhada chorando em cima de kct contoscontos eroticosda secretaria viciou a dar o cu para o patraoconto erotico transei com a sogramolestando a amiguinha no meu colo pornoLora dismaiando no cu no anal em tres minutoscontos eroticod de gordinhas q gosta de dar o cumadame currada no mato contoContos erotico menininha de nove aninhos violentadao ajudante de pedreiro chupou minha rola quando eu tinha dez anosPorno.veterinariha.taradacontos sexo minhas duas tias me espiando meu pausaoconto gay sobrinho viro esposamulheres da bunda grande saia curta fio dental ela é baladeiratitio esse pinto e muito gra.nde to com medoultimo contos eróticos transando com tio aConto tomando no cuzinhoconto coroa n**** pediu gay namorocontos tudo enfiado no cucontoso tecnico em informatica me comeuContos eroticos de pau na buceta e gozada dentromulher gorda sentada com o homem passa mão na sua perna ela é lenbida e ele tambémconto peguei meu marido estrupando a vizinhatranso com meu cachorro todos os diascontos eroticos homens cavalos e mulheres fogosasconto gay sexo porra grossa espessacontos eroticos exibicionismoComtos casadas fodidas pelo filho e o sobrinhoconto sem calcinha a troco de docecontos eroticos tomou toda porra da linda travestivivo porno contos papai gosta de abusa da minha bunda em quanto eu durmiaRelatos eroticos reais ; flagrei minha mae dando o cu para um pedreiro coroa .comeu a mae dormindo de cacinhacontos como dopar maridocontos erotico fis boauetes nos amigs de meu marido e ele nem sabevidiomuher com camizocomi a prima do meu pai com mais de 50 anos contos eroticos publicadosconto fiz sexo oral em padrecontos de sexo com animais rasgando com forçaContos erotico zooo japonezaContos eroticos peguei a manacontos eroticos minha sobrinha comi na minha camacontos eroticos corno meu marido nao viucontos er¨®ticos lua de melgrelao 3cm comendo contoscomtos bdsmcontos eróticos, gosto de sentir o esperma escorrendo dentro do meu cucontos neta casada da vizinha comigarota da buceta grande cetado nado negãoconto sozinho com minha sograIncesto com meu irmao casado eu confesso