Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O QUE VALE É GOZAR

Click to Download this video!

O que vale é gozar - parte 1



Desde que enviuvei, e lá se vão quase tres anos, que estou virgem. Tenho trinta e seis anos e um filho lindo, de treze anos, que tem um corpo de um garoto de vinte. É alto, musculoso e, como já pude perceber, muito bem dotado. Acho que as crianças de hoje estão nascendo com um pinto de dar inveja nos homens mais antigos, segundo conversas com minhas amigas que também são mães de adolescentes.

Bom, mas o que passo a relatar, aconteceu justamente neste último final de semana. Estamos de férias, eu e o filho, que chamarei de guto, e resolvemos viajar para VitáriaES, passar o final de semana lá. Em casa, temos quartos separados, cada um tem o seu. No hotel que ficamos em Vitoria, sá tinha quartos ccama de casal. Nada de mais para uma mãe e um filho. Ficamos em uma bela suite, com piscina e tudo. Chegamos na Quinta-feira a noite e depois dos tramites na recepção, fomos para o quarto. Tomamos banho, cada um em separado, primeiro foi ele e depois eu. Nesses anos de viuvez, sem sexo, algumas vezes tenho me masturbado, coisa que me satisfaz na hora, mas depois volta a vontade de ter de novo um homem ao meu lado. No box, não sei porque, me deu um tesão incrível, talvez por depois de muitos anos estar em um quarto de hotel, coisa que muito fiz com o falecido marido, sei lá, mas começei a me masturbar. Estava delirando e dei um gemido. Notei que o Guto chegou na porta e me espiou pela fresta da porta, mas o tesão era tanto e estava gozando que não parei, gozei sob o olhar do filho. Ele logo se retirou. Terminei, coloquei uma camisola, coisa que estava acostumada a fazer em casa com ele, e fui para o quarto. Notei que seu pinto estava duro e ele saiu para o banheiro, dizendo que tinha dado dor de barriga. Não fechou totalmente a porta do banheiro. Curiosa, fui espiar e vi ele tocando uma punheta. Fiquei feliz em ver meu filho assim, principalmente por minha causa. Corri para a cama feliz da vida. Uns cinco minutos depois, ele veio para o quarto dizendo que acha que tinha sido um pastel que tinha comido na viajem que lhe fez mal. Quase morri de rir, pois sabia muito bem qual era o pastel. Já eram quase dez horas da noite e desliguei a TV e falei que iria dormir. Ele estava como sempre, com um short do pijama bem largo e uma camiseta. Brincamos quem iria ficar com o lado da cama e acabou ele ficando na direita e eu na esquerda. Me deu um beijo de boa noite e virou para dormir. Senti que ele logo dormiu, mas eu, nada de dormir, e ainda tive vontade de me masturbar novamente. Fui para o banheiro, pé ante pé e me masturbei, colocando uma toalha na boca para não fazer barulho. Gozei, mas como sempre não se satisfez. Voltei para a cama e tentei dormir. Já se passava de uma da manhã quando consegui dormir. Acordei por volta de cinco horas, foi um sono bem conturbado. A luz do abajour, iluminava bem suave o quarto. Olhei para o lado e o Guto estava deitado virado para mim. Olhei para o seu pinto e vi que estava duro, que fazia volume por debaixo do pijama. Ai, ai, que saudades do falecido, pensei. Nessas horas eu virava de costas pele e ficava roçando minha bunda no pau dele até ele acordar e transar comigo. AH, como era bom. Que saudades. Meus pensamentos viajaram para um caminho sinuoso. Relutei o pensamento, afinal de contas, o Guto era meu filho. Não, não poderia fazer aquilo. Relutei. Relutei. Com um tesão incrível, levei minha mão para minha buceta para me masturbar alí mesmo. Senti que estava toda melada, que o líquido escorria pelas coxas para a cama. Não, não posso fazer isso, ele é meu filho. Mas, quem sabe, encostar pelo menos por um pouco minha bunda naquele pinto e sentir uma coisa que há muito tempo não sentia, que era um pinto de verdade, não iria fazer mal. O capetinha da tentação foi maior, e tirando minha calcinha, fiquei sá de camisola, me virei e encostei minha bunda nele. AH, que maravilha sentir um pinto encostado em mim. A tentação e o desejo fizeram com que me masturbasse encostada no Guto. Me perdi totalmente com a masturbação e me mexia muito, forçando minha bunda no pinto dele, o que levou o Guto a acordar. Notei que ele acordou pois senti seu braço em cima de meu ombro. Dormindo ele não faria aquilo. Sem nada falar, nem ele, continuei. Me perdi, mas o desejo foi maior do que a maternidade. O Guto também, nada falou e senti ele forçando seu pau contra minha bunda. Ainda de costas, fiquei esfregando a bunda e me masturbando e ele roçando em mim já com os braços me apertando. Ficamos assim por uns dois minutos, até que mandei o espirito da maternidade para a puta que pariu e abaixando seu short segurei seu pau, que já estava mais duro que um toco de madeira e bem grande. Puxei minha camisola para cima e direcionei o pau para minhas coxas, abrindo bem e depois fechando-as, com ele no meio. Fiquei para frente e para tras, sendo que o piru ficava passando pela buceta. Senti a respiração do Guto aumentar e achei que ele iria gozar. Parei, tirei dali e levei aquele mastro cabeçudo em direção ao meu buraquinho do cu, ainda virgem, pois nunca tinha dado para o falecido, mas, também não sei porque, resolvi que o Guto iria me penetrar por ali. Como o pau já estava bem molhado, forcei para trás e ele ficava forçando para frente, para que entrasse no cu. Doeu, mas doeu muito, sá que o desejo era maior. Abri bem as pernas de lado e deixei que o Guto comandasse as bombadas, mas vi que ele estava inibido, então tomei conta da situação, e fiquei me mechendo pfrente e ptras, sentindo o pau dentro de mim, entrando e saindo. Em pouco tempo gozei, dando pulos na cama, gemendo, gritando, urrando, até que o Guto disse que estava sentindo arrepios e que ia gozar. Mandei que jorrasse o leite dentro de mim. Odediente, Guto gozou, jorrando todo o leite quente dentro de meu cu. Sentindo que ele tinha terminado, com minha mão tirei seu pau, ainda duro de dentro de mim, me virei e beijei-o na boca.

O RESTO CONTO DEPOIS, QUANDO HAVERÁ MUITAS OUTRAS COISAS, INCLUSIVE UMA BAITA SURPRESA.

Eunice

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


fudeno cu da manu e ela gritando de dorquero cadastra meu email no canto erotico de casais com mais de quarenta anoscontos perdeu a virgindadeConto sogra magrelinha gosta de orgiaconto gay o musculoso do onibusespiando o.vizinho contos eroticoscontos minha esposa bunduda dandoo cu pra caminhoneiroscontos eroticos tomou toda porra da linda travesticonto eróticos dei para meu sobrinhover video porno irmao desvirginando a irmãrealizando sobrinho sensualdesabafo sou casada trai meu marido com eletricistapretinha choradomuito pornolcontos eroticos pica grandeContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadortomou calmante e tomou no cu contocontos eroticos virei corno depois que falei pra minha sobre o tamanho da rola do meu amigoContos gravida de outro marido adorouo cu mais largo do mundo contoscontos eroticos gay - minha irma me preparoucalcinhas sujas contos eroticos da tia safadasogro saradocontos eroticos maes de amigosporno mulheris con a perna meia canbotaabriu o cuzinho pro sobrinho gozar na portinhaPiroca de 25cm - conto eroticopunhetabdo no hospitalpintinho durinho molequetenho 20 e comir e comir o cu do meu irmao de 15vi minha tia na cozinha fazendo comida não aguentei da sarrada na bunda dela caiu na p*****conto eroticos a buceta da minha esposa so cheirava porracontos eroticos corno da filhacontos de sexo o cheiro forte da buceta cabeluda da mae maduracontos eroticos minha cona e cu gosta de piça ggfrutinha viadinho bunda grande e arrebitada dando o cugozaram na bocacontosconto erotico minha esposa com o pateaoconto erotico comviadinhocoleguinha liberal gay contosporno chegou em casa e pegou a cunhada pelada de olhos vendados e comeu elaconto erotico isso aiiiiiiii olhaensinei minha filha a transaraiii uii vai amor me come contoscontos bebi com meu tio e acabei transando com eleLingua na buceta contosconto erotico gay em Belém conto-eu pequena e sapekinhacontos eroticos,peguei minha filha e sua amiga transandoconto familia da esposa nudistaabri as coxa da minha esposa e.gosei. dentro da buseta gostosa delaContos eroticos amorosa amigadog pegando vovo contosporrno doido pirenha velha vizinhacontos eroticos comendo uma carcereirachorando pentelhuda cafajestecontos eroticos de primos q ficaram com primasmete vai vo gozar aiiiii uiii dlçcontos aempregada nordestinaconto erotico.papai min encinou a ser putaconto erotico quando eu era menino um negao me comeusexOavoivoContos eroticos nerd virgemcontos meu tio dedava minha xaninhacontos eróticos fr meninas da cidadecumadre chupaeu paucristian. casa dos contos eróticosViadinho rabuda Apostei contos eroticosimagens de rabo gostoso inclinado de calcinha transparentecontos de cú por dinheiromarido manda esposa gozar no pau do amigo e ela obedece toda dengosaConto erotico chorei com o cacete do cavaloler conto erotico de pedreiro contos eroticos de sao joaovesti as roupas da minha mulher por curiosidade fui flagrado pelo vizinho e virei sua putinha gayContos eroticoa transei cm um aduto na infanciadei para o comedor do bairro filhos contocontos cachorro lambendo penis de homemgozando dentro do tamanco contosContos meu compadre tomando banho em casa enquanto meu marido trabalhavaConto de mulhe minha esposa na festairma com irmao da rola enorme contos eroticosDesejos da esposa conto erotico