Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NÂO ESQUEÇO PAPAI III

Click to Download this video!

Contenuação da histária real: Não esqueço papai I e II.



A situação com papai foi ficando insustentável a medida que eu crescia. Não era mais uma menininha sem seios que vivia no colo dele sentindo prazer com o pau dele, sem saber o que acontecia, já me considerava uma mulherzinha, a mulher dele. Não queria mais ficar passiva, sá sentindo-o meter, socar meu útero e me encher de porra porque sabia que eu tinha tomado os remédios para dormir. Eu sabia que ele sentia a minha bucetinha mastigando o pau dele qdo gozava, que ele ouvia minha respiração ofegante, mas eu não podia fazer nada, não podia gemer e falar no ouvido dele: mete paizinhu, come a tua filhinha gostosa, soca meu útero que eu quero gozar no teu pau, papai...

Eu sonhava com isso e sempre que estávamos gozando eram essas palavras que eu pensava enquanto o ouvia me chamando de filhinha tesuda. Eu sabia que ele queria meter no meu cuzinhu, todos os dias qdo ficávamos nos sarrando ele descia a mão e sempre colocava o dedinho na entradinha sá rodando as pontas, abrindo, alargando cada dia um pouco mais. Mas como foderia me cu? Queria ficar de quatro pra ele, abrir minha bunda e pedir que metesse fundo, tanto que eu gritaria de dor e prazer qdo sentisse o saco batendo na minha bucetinha. Precisava pensar num jeito de deixa-lo relaxado, mais solto, menos preso ao medo de fazer as coisas enquanto eu estivesse acordada. Sá conseguiria se o fizesse beber e foi o que eu fiz. Esperei-o de vestidinho e sem calcinha e soutien, que não uso nunca mesmo. Fiz com que se sentasse no sofá e preparei uma dose de uísque pra ele num tom brincalhão dizendo que era sua secretária, que iria faze-lo relaxar depois de um dia cansativo. Dei a dose de uísque e pulei no colinho dele tomando o cuidado de manter a garrafa por perto. Ele achou engraçado e se deixou levar. Começamos o nosso sarro habitual, mas eu estava mais ousada, queria muito meter com ele e gozar chamando-o de papai. Sentei de pernas abertas sobre o pau dele e fui dando beijinhus pelo rosto dele, no cantinho da boca, ia e vinha, dava um beijinhu e me afastava, já estava me masturbando e sentia seu pau endurecendo. Era tudo que eu queria. Sentia que ele estava ficando mais safado, alisava minha bunda com vontade e falava: papai adora a bundinha da filhinha dele, gostosinha do papai, abre bem as perninhas e chega coladinha, filhinha e me abraçava com o pau latejando. Eu já estava morrendo de tesão, prestes a gozar e comecei a me mexer mais rápido sobre o pau dele, foi ai que perdemos a noção de tudo. Ele me puxou mais forte e pressionou minha bucetinha sobre o pau dele me ajudando a esfregar o grelinho com força, cravou as mãos na minha bunda e ficou puxando pra cima e pra baixo. Sentia o pau dele tão duro que machucava minha bucetinha. Ele parecia um bicho, louco de tesão e eu implorando dizia: mete papai, mete na sua filhinha, eu deixo, eu quero teu pau socando forte papai. Ele me empurrou um pouco pro lado e abriu as calças, o pau pulou pra fora, enorme, a cabeça vermelha e úmida. Sem dizer uma palavra, me levantou pelos braços e me fez sentar sobre ele, gememos juntos de tanto tesão. Ele me segurava pela cintura e me fazia cavalgar no seu pau, a cada estocada eu gemia e gritava: mete papai, mete gostoso, mais, mete na sua filhinha, sou sua papai. Dizia tudo que sempre quis dizer e aquilo aumentava o nosso tesão Gozei violentamente no pau do meu paizinhu e cai deitada sobre seu peito, mas senti que ele não havia gozado. Ainda mole por causa do gozo, ele me pegou no colo e me levou pro meu quartinho. Sentia seu pau duro encostando de leve na minha bunda.

Chegamos no meu quartinho e ele me colocou cuidadosamente sobre a cama, de bruços e se deitou por cima. Levantou o meu cabelo e foi beijando a minha nuca, lambendo o meu pescoço, mordendo até chegar ao meu ouvido pra dizer: agora vc é a minha mulherzinha, vou meter com vc todas as noites, filhinha, todos os dias vc vai receber o cacete do seu paizinhu e vai ser obediente, vai abrir as pernas sempre que eu mandar. Vou te ensinar a chupar o meu pau bem gostoso, filhinha, vc vai mamar o pau do seu paizinhu todos os dias, chupar até extrair um leitinhu gostoso. Vou encher a boquinha da minha filhinha de porra todos os dias. Minha menina vai gozar no meu pau, aprender a rebolar nele como eu gosto... eu sá conseguia dizer: sim, papai, quero vc todos os dias, quero senti-lo gozando, latejando dentro de mim. Quero aprender a chupa-lo, ser sua mulherzinha, papai. Ele enfiava a língua na minha orelha enquanto falava e eu sentia seu pau encaixadinhu na minha bunda, se esfregando. Seus quadris faziam o movimento de ir e vir, como se procurasse meu cuzinhu. Ele desceu a mão e meteu o dedo bem devagar no meu cu, falando no meu ouvido: empina a bundinha gostosa pro papai, empina. Eu empinei e ele meteu o dedo todo, dizendo: isso, agora rebola, filhinha, rebola no meu dedo, aperta o meu dedo com o seu cuzinhu, assim, ai, gostosa, quero o meu pau todinhu ai dentro. Morri de tesão ao ouvir isso bem dentro da minha orelha. Ele continuou metendo e tirando o dedo e eu rebolando, indo de encontro ao dedo dele como ele estava me ensinando, sabia que era assim que ele queria que fizesse quando metesse o pau.

Papai retirou o dedo devagar e com a mão encaixou o pau na entradinha do cu e foi descendo devagar, gemendo, falando como era apertadinhu, pedindo que eu abrisse minha bunda pra recebe-lo e foi o que fiz. Abri minha bunda e fui sentindo ele entrando, entrando, me rasgando, seu corpo foi descendo e ele estava quase todo deitado sobre mim. Estávamos muito ofegantes de tesão e suor, até que ele meteu tudo e gemeu alto de prazer. Ficou parado e pediu que eu o apertasse com meu cuzinhu e eu apertei, apertei muito sentindo seu pau latejando parecendo que ia explodir. Ainda deitado sobre mim senti apenas seu quadril se mexendo, metendo, metendo, gemendo e falando dentro do meu ouvido: toma o pau do seu pai, filhinha, toma no cu, minha menininha gostosa, toma, rebola pro papai, rebola gostoso, me faz entrar fundo, vem filhinha dá pro seu paizinhu, dá, engole o pau do seu pai, filhinha. E foi o que eu fiz, joguei meus quadris de encontro ao pau dele e rebolei como podia para senti-lo penetrar fundo. O tesão era tanto que gozamos juntos, enquanto gozava e chamava meu nome, sentia o pau pulsando, expelindo porra, muita porra no meu cuzinhu, até papai desabar sobre mim ainda com o pau enfiado em mim. Não o deixei tirar, queria muito que ficasse ali dentro e ele deixou até amolecer, ate dormimos melados de gozo. Foi maravilhoso e eu sabia que era apenas o começo, tinha muito que aprender e papai me ensinou...



bjus

vanessinha

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


meu cunhadio me viu sem roupa contoscontos perdeu a virgindadecontos eróticos de bebados e drogados gayscontos eroticos.urulogistabotando a patroa pra gozarconto erótico- filho/mamãviu a tia deitada na cama nao pensou traçou gostosocontos eroticos comi minha prima no rodeiocontos eroticos flagrei a mulher do patrao de fio dental atolado no cu pequeno amostra o cuzinhoconto erótico viadinho de shortinho e calcinha da a bunda a força Flagasdeencestovi minha amiga dando pra ele contos eroticosContos eroricos esturpo seios mordidaso importante e gozar e ser feliz conto eróticocontos eróticos de bebados e drogados gaysContos eroticos peitudacontos eroticos minha tia tomando banho de solconto de esposa gordinha com entregador de pizzaprofessor f****** aluna MagrinhaENFERMEIRA  amor olha o estrago ! Falou minha esposa com o cu inchado que o amante comeucontos gay minha iniciaçãocontos eróticos escrava sexuais incertovou seduzir aquela enfermeira contos lesbicosCOnto a vizinha amamentandox v comeu a menininha bricanducontos eu dancando funk para o titioconto vesti as roupas da minha madrasta e ela me fagroucontos/minha cona era apertadinha e virgemviadinho tapas esposa dedos no cu conto marido consoloconto gay "nao puta"filmou o semen saindo da xoxotacontos climax. negro e mulata rabuda gemi e gritaa mulher Sabrina as pernas nua e o marido está olhando por baixo das pernas para ver aquilo é muito bom eu gostei dessa gostosa b*****fudida na infância . contocontos de incesto dez anoscunhado fagendo sexo com cunhada noivinha gostosacontos eróticos esposa dona de boatefazer sexo sem amor gostoso meterolaconto erótico fui abusado na festa gaypivetecontosfogosas contoContos sogra fio dentalContos gays dominação no presídioMe comeram ao lado do meu namoradocontos sou casada e comi um novinhocontos eroticos de enteadascontos levei um motorista pra comer minha esposawww.contos eroticos madrinha virgem da cu cagandogozando pelo cu contos eróticosme abusaram contos eróticossou a cris, e esses fatos aconteceram quando eu tinha 20 anosxxx cadada tomano gozada na guela na frety do maridocontos eroticos enchi a boca da ninfetinha de porraconto eles gozaram na minha mulherconto erótico gay acordando com carinhosocontos eroiticos de gente que participou do d4swingconto erotico ela convenceu-me e eu deixeirealizei meu sonho transar com um cavalofui dormir na casa do meu primo e ele acordou de pau durocontos eroticos gays dormindo de conchinhacontos me arrombaramcontos eroticos com mulheres de bunda enormerabudascabelos lisos ate na bunda de dar invejaMe comeram ao lado do meu namoradoxvideo porno gay amigos bateno punheta na casa abondonadagay conto o menino cuzudinhocomendo meu cunhadinho contosno motel com a cumadre contosconto gay sou mulher do meu amiguinhovi minha tia nua contosconto erotico esposa no clubevideos de casais namorando muitoogostoso"estuprarem" contos eroticosmeu marido.chupo mia biceta ater eu gozar na boca.delicontos eroticos casei com um velhocontos eroticos "cadela" "sem comida" "fome"sono no cu das duas safadasSou casada fodida contocontos eroticos levei rola com meu marido en casacumendo a prima vingwmamigo sex diplomata conto